Terapia Ocupacional

A Terapia Ocupacional é a profissão que visa promover a prevenção, tratamento e reabilitação de crianças com alterações sensoriais, cognitivas, afetivas e/ou motoras que impactam no seu desempenho ocupacional (atividades da vida diária, laborais e produtivas, lazer e participação social).

O terapeuta ocupacional por meio da utilização de métodos, técnicas e abordagens específicas auxilia no processo de autonomia e independência da criança de acordo com suas necessidades.

A terapia ocupacional pode contribuir com recursos específicos, como estimulação e integração sensorial, treino das atividades de vida diária e estimulação do brincar funcional. Isso tem como finalidade promover a autonomia e independência, reduzir transtornos sensoriais – como, por exemplo, no caso de TEA – e melhorar a interação social.

Além de atuar diretamente nas habilidades cognitivas das crianças, a terapia ocupacional possui grande influência no aprendizado infantil. Em casos de crianças que apresentem algum distúrbio de aprendizagem, a estimulação a criatividade e habilidades artísticas e corporais da criança, realizada por um terapeuta ocupacional, é imprescindível para um bom desenvolvimento desta.

Além disso, O Terapeuta ocupacional tem uma importante contribuição na equipe, ao trabalhar com o diagnóstico e o tratamento das disfunções no processamento sensorial que impactam diretamente nos transtornos alimentares ou, como é mais conhecido, na Seletividade Alimentar.

A Terapia Ocupacional é indicada para todas as crianças que apresentem alguma alteração motora, sensorial, cognitiva e/ou afetiva, como: prematuridade, atraso no desenvolvimento neuropsicomotor, paralisia cerebral, Transtorno do Espectro Autista (TEA), síndromes genéticas, etc., visando maximizar o seu desempenho ocupacional, ampliando, assim, sua capacidade para realização de suas atividades diárias de forma independente e segura.

A Integração Sensorial (IS), especialidade desenvolvida pela Terapeuta Ocupacional e Psicóloga Jean Ayres, é a habilidade em organizar, interpretar sensações e responder apropriadamente ao ambiente, auxiliando, assim, uma realização funcional das atividades cotidianas. Inicialmente foi aplicada em crianças com distúrbio de aprendizagem e em seguida ampliada aos portadores de disfunções sensoriais, neurológicas e comportamentais.

A terapia de Integração Sensorial visa fornecer estímulos sensoriais à criança em um processo natural e lúdico, focando em sensações corporais, principalmente táteis, proprioceptivas e vestibulares.

A integração sensorial é indicada para crianças que apresentam dificuldades no desenvolvimento e aprendizagem, incluindo autismo e outras deficiências e condições de risco do desenvolvimento, alterações no comportamento, distúrbios de atenção e dispraxia, sendo o Terapeuta Ocupacional, com formação específica e certificação em Integração Sensorial, o profissional habilitado para utilizar essa abordagem.

– Estimulação precoce
– Método Bobath
– Treino das atividades da vida diária

Solicite uma consulta

    Start typing and press Enter to search

    Shopping Cart