Neuroeducação

A Neuroeducação é um campo interdisciplinar que combina a neurociência e a educação para decifrar processos cognitivos e emocionais com o objetivo maior de melhorar os métodos de ensino e aprendizagem.
Além disso, outra linha de abordagem da Neuroeducação é compreender como os distúrbios neurológicos e mentais podem afetar o aprendizado dos alunos e, a partir disso, haver uma comunicação mais direta entre professores e profissionais e médicos que os acompanham, colaborando, assim, na identificação de problemas educacionais, tornando possível enfrentá-los com novos métodos para educação inclusiva dos seus alunos.

Com essa maior integração entre a Neurociência e a Educação, e com o aumento de pesquisas sobre o assunto, a Neuroeducação nos vem proporcionando resultados extremamente positivos e benéficos em relação a aprendizagem e suas dificuldades, demonstrando que estratégias de ensino que levem em consideração e respeitem a forma como o cérebro funciona tendem a ser mais eficientes.

Alguns de seus benefícios são:
• Ajuda a identificar condições de saúde que podem afetar a aprendizagem escolar;
• Permite caracterizar o perfil cognitivo do aluno e auxiliar o planejamento de estratégias educacionais de intervenção;
• Auxilia no estabelecimento de um prognóstico realista ao processo educacional, sem sobrecarregar o aluno e sem deixar de promover seu desenvolvimento.
• Auxilia no direcionamento de intervenções eficazes, adaptação da linguagem e facilitação da comunicação interdisciplinar.

As descobertas na área de Neuroeducação influenciam diretamente na organização e forma de ensino ministrado nas aulas. A contribuição desta pode ser fundamental para traçar perfis cada vez mais reais de acordo com as capacidades e limitações dos alunos, levando em consideração não apenas as habilidades cognitivas e comportamentais, mas também fatores biológicos.

É indicada para crianças de todas as idades que já tenham tido o primeiro contato com o colégio ou já estejam em processo de alfabetização e que, por algum fator neurológico ou psíquico, tenham maior dificuldade em seguir o processo educacional comum.

Entre estes fatores, podemos citar: dislexia, discalculia, dispraxia, Transtornos de Atenção com Hiperatividade (TDAH), Transtornos do Espectro Autista (TEA), distúrbios de aprendizagem, deficiências visuais e/ou auditivas, ansiedade, disfunções do desenvolvimento, lesão cerebral etc.

Vale ressaltar que profissionais certificados em Neuroeducação podem compreender das mais diversas queixas de dificuldades de aprendizagem que limitam o bom desempenho educacional, tais como: desconcentração, falta de foco, distúrbio de memória, esquecimento, atenção dispersa, bloqueios de aprendizagem etc.

Na NeuroGenetics, contamos com a colaboração de uma Neuroeducadora e Neuropsicopedagoga capacitada e com área de atuação nos mais diversos transtornos neuropsicológicos que venham a acometer um bom desempenho educacional e de aprendizagem.

Entre os diversos serviços abrangidos pela especialidade, podemos também citar:
– Estimulação cognitiva;
– Ênfase no processo de alfabetização;
– Adaptação de material didático (em casos de crianças que não conseguem acompanhar o livro didático proposto pelo colégio no mesmo tempo que crianças sem atraso de desenvolvimento neuropsicomotor);
– Planejamento de ensino individualizado;

Solicite uma consulta

    Start typing and press Enter to search

    Shopping Cart