Intervenção Precoce

A Intervenção Precoce é um programa de acompanhamento e intervenção multidisciplinar, que inclui a Fisioterapia – nas áreas de Fisioterapia Visual, Motora e Respiratória, Terapia Ocupacional e Fonoaudiologia, direcionadas a bebês e crianças entre zero e seis anos, que tenham apresentado ou que apresentem algum risco para o seu desenvolvimento por terem manifestado alterações ou pelo surgimento de patologias que levem a algum prejuízo em seu desenvolvimento neuropsicomotor.

Na NeuroGenetics, o programa de Intervenção Precoce é realizado por fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais e fonoaudiólogos especializados em tratamento pediátrico, utilizando-se de atividades lúdicas com o objetivo de motivar a criança a adquirir as habilidades motoras, cognitivas e comportamentais esperadas para sua idade.

Na NeuroGenetics, consideramos o brincar como essencial para atingir um melhor desenvolvimento neuropsicomotor. Independente da gravidade do quadro clínico, a utilização da brincadeira faz com que a criança desenvolva uma maior autonomia, criatividade, socialização e a estimule à aquisição de diferentes habilidades motoras. Além da estimulação ao brincar, também buscamos de atividades que exerçam relação direta com as tarefas cotidianas, visando, sempre, novas maneiras de correlacionar a fisioterapia infantil às atividades exercidas no ambiente externo no qual a criança está inserida.

A Intervenção Precoce é priorizada para crianças que tenham sofrido alguma intercorrência que possa levar a algum risco de lesão do Sistema Nervoso Central, podendo acarretar alterações no desenvolvimento neuropsicomotor. Estas alterações podem ter ocorrido em várias fases do desenvolvimento infantil, desde intraútero até os primeiros anos de vida.

As principais indicações para a realização do programa de Intervenção Precoce são: prematuridade, com baixo peso ao nascimento, asfixia neonatal, bebês que tenham nascido com malformações congênitas, infecções congênitas – a exemplo da sífilis e toxoplasmose.

Durante os primeiros anos de vida, o nosso cérebro se desenvolve mais rapidamente, apresentando uma maior neuroplasticidade, sendo esse um período essencial para aproveitar as janelas de oportunidades de desenvolvimento da primeira infância. Por este motivo, quando há risco de alteração no desenvolvimento neuropsicomotor ou o diagnóstico de lesão neurológica, é imprescindível a realização de estimulação precoce para prevenir ou minimizar o impacto destas no desenvolvimento da criança.

Nos casos em que é indicado a realização da intervenção precoce, caso não seja realizado em tempo hábil, a criança pode desenvolver mecanismos compensatórios para a realização das atividades cotidianas. Desse modo, o movimento funcional necessário para melhor desempenho pode ser substituído por uma maneira inadequada de realizar os movimentos e, consequentemente, a criança poderá apresentar desalinhamentos, desorganização do movimento, maior gasto energético e menor eficácia no controle do movimento.

Solicite uma consulta

    Start typing and press Enter to search

    Shopping Cart